Saber como solicitar empréstimo é um dos meios mais ponderados para colocar o seu orçamento em ordem. Afinal, esse dinheiro extra pode ajudar a sair das dívidas, cobrir emergências ou mesmo se livrar do aperto do final do mês. Entre as alternativas disponíveis, há o crédito pessoal e consignado.

Frequentemente, estes são tratados como sinônimos, mas não é bem assim. Eles têm características específicas e é bastante válido conhecer seus pontos de singularidade para saber quando recorrer a um ou ao outro.

Não tenha mais dúvidas: veja quais são as diferenças entre crédito pessoal e consignado e entenda as vantagens de cada um.

O que é o crédito pessoal?

O empréstimo ou crédito pessoal se caracteriza pela relação entre uma instituição financeira e uma pessoa física. Nesse cenário, o interessado solicita um valor emprestado, mediante o pagamento de juros e cumprimento de regras específicas que foram acordadas.

É o caso de quem pede um empréstimo de forma direta ao banco e se compromete a pagar as parcelas em dia. Para ampliar a segurança e evitar problemas futuros, a instituição costuma realizar uma análise prévia de crédito.

A partir da documentação, há verificação minuciosa quanto aos valores recebidos mensalmente, ao histórico de pagamento e até à situação cadastral do CPF. A falha em atender qualquer quesito pode comprometer a aprovação e a liberação do crédito.

E o que é crédito consignado?

Ao falar em crédito pessoal e consignado, o segundo merece destaque por ter um funcionamento bem específico. Sua principal característica é a realização do desconto na folha de pagamento, de maneira direta.

Normalmente, é voltado para pensionistas e aposentados do INSS, bem como para funcionários públicos. A ideia é que quem o solicita tenha uma fonte de renda fixa e segura, da qual o valor pode ser descontado ainda em folha de pagamento.

Por causa do funcionamento, ele oferece riscos menores para a instituição. Em troca, há uma aprovação descomplicada: basta apresentar a documentação. Com isso, mesmo os negativados podem recorrer à alternativa.

Como é voltado para pessoas físicas, se trata de um tipo de crédito pessoal. Porém, nem todo empréstimo pessoal é consignado — vale ficar de olho na diferença!

Qual escolher entre crédito pessoal e consignado?

Além de conhecer as diferenças entre essas duas opções, é preciso saber qual é a melhor alternativa para seu perfil. A resposta é bem simples: tudo depende das suas necessidades e preferências.

Entre crédito pessoal e consignado, o segundo é mais em conta, com taxas de juros menores e processo de aprovação simples. Isso só é possível porque há maior segurança envolvida, já que o pagamento é obrigatório graças ao desconto em folha.

Além disso, há uma diferença em relação aos valores que são pagos e o total da renda. Na versão consignada, o total comprometido não pode ser superior a 30% da renda. Se você quiser uma parcela maior que isso, deve recorrer ao pessoal. Porém, fique de olho: quanto maior for o gasto, maiores serão as chances de se endividar.

Entre crédito pessoal e consignado, a forma de pagamento é a principal diferença. Não deixe de avaliar essas distinções para, então, decidir qual opção funciona melhor para seu orçamento.

Para tirar qualquer dúvida que tenha restado, saiba tudo sobre o crédito consignado e use o melhor dessa proposta!